Um novo amor: Londres (Parte 1)

Viagens

E aí, tudo bem?

Estamos bem próximos do Natal não é mesmo? E vocês já fizeram seus pedidos ao Noel? haha Eu só peço que o próximo ano seja melhorzinho, que os planos comecem a dar certo e que com isso venham muitas viagens! Nem é pedir muito! haha

Hoje vou contar sobre nossa visita a Londres, nossa última parada antes de voltar para casa. Nesse post vou dar algumas dicas essenciais e contar nossas aventuras, porque foi muito divertido conhecer a cidade, porém meio tenso no início. Nós viajamos para Londres na manhã seguinte ao atentado em Paris, então foi bem esquisito, teve muita preocupação dos nossos familiares, medo no voo, medo de andar na rua, medo na hora de dormir, mas graças a Deus deu tudo certo, não ocorreu problema nenhum e fomos nos sentindo seguras na cidade ao decorrer da viagem!

Nossa viagem pra Londres foi planejada com antecedência, compramos nossa passagem de volta para o Brasil saindo de lá (o que descobri depois que não é uma jogada muito boa, pois as taxas de aeroporto saindo de Londres são as mais caras, então é melhor começar seu tour Europa por Londres e não terminar por lá!) depois disso fui à caça de um bom hotel em Londres, e minhas principais exigências nesse caso são: boa localização e bom preço! Foi uma cansativa busca, pois hotéis com quartos triplos eram sempre muito caros, até que achei a marca Travelodge (*dica do guia de hotéis do site Mapa de Londres, que tem TU-DO sobre a cidade) essa é uma cadeia internacional de hotéis baratos, confortáveis e bem localizados (em Londres pelo menos). Em Londres mesmo eles tem vários hotéis, escolhi o London Covent Garden, pagamos o total de £233,00 por 3 noites em um quarto triplo. (entra no link, pra dar um confere no quarto, com toda emoção acabei não tirando foto do quarto!)

Nós viajamos de AirMalta, a passagem custou só 65€ (comprada com antecedência), chegamos ao Aeroporto de Londres Heathrow bem cedo, às 10:25. Para entrar em Londres é preciso passar pela imigração, isso já dá um pouco de medo (ainda mais de ter que entender e falar em inglês), ficamos ainda mais nervosas por pensar que, por conta do atentado, ficasse tudo mais rigoroso. Sei lá, três azarentas, medo de ser barrada do baile! rs Mas foi super tranquilo, passamos juntas, recebemos um papel para preencher com informações básicas: nome, endereço, telefone, onde ficaríamos em londres, coisas do tipo. Depois disso o guardinha fez essas mesmas perguntas e também perguntou o que fomos fazer lá, um carinha super esquisito, olhou com uma cara de nojento pra gente! –‘ Mas carimbou o passaporte, então tudo certo! rs

Logo depois de passar pela imigração vimos uma loja de câmbio e decidimos trocar os euros que tinham sobrado. Juntamos o que sobrou das três e trocamos, vale mais a pena, pagamos uma única taxa de troca! Uma dica legal: essa loja, a Travelex tinha um lance que, caso sobre a moeda da viagem e você queira trocar de volta, é só apresentar o comprovante da primeira troca e você não paga a taxa novamente! (*Ex: As meninas trocaram no final da viagem, libras por euros, se não me engano). Essas coisas demoraram um pouco e quando fomos pegar nossas malas elas eram as únicas, não estavam mais na esteira, estavam no meio da área das bagagens! hahahaha #medodeficarsemmala

Fomos então procurar de onde saia o metrô. Sim, Metrô! Londres é linda e maravilhosa, seu transporte é sensacional e eles têm uma linha que sai do aeroporto e vai direto pro centro!!!! #maisdissoporfavor É muito fácil, o aeroporto é bem auto-explicativo, tem placas indicando tudo! Chegando lá no metrô, fomos direto nas maquinas comprar nossas passagens, tinha um responsável lá que ajudou a gente a comprar o Oyster e a carrega-lo! (ps: ele só me atrapalhou quanto a recarga, já tinha feito a conta, que vou ensinar aqui em baixo, de quanto gastaria no total dos dias em Londres já com o adicional de ida e volta do aeroporto, mas ele falou na hora que era muito! Acabou que carregamos menos e depois tivemos que recarregar).

O metrô que sai de lá é a linha azul escuro – Piccadilly – e leva direto para o centro (sensacional!), no nosso caso demos ainda mais sorte, pois a estação do nosso hotel era justamente nessa mesma linha, a estação Covent Garden (na verdade, depois descobrimos que a estação Holborn era mais próxima! rs). Leva mais ou menos 1 hora, mas vale muito mais a pena do que pagar táxi em LIBRAS!! Quanto ao preço do transporte público em Londres, vou explicar aqui:

O Oyster (Pay as You Go) é um cartão magnético que você obtém por £5.00 (reembolsáveis, na sua última viagem é só ir na máquina, devolver o cartão e pegar as suas 5 libras de volta, assim como o que sobrar no cartão). Você carrega esse cartão e usa ele nos ônibus, trens e metrô, carregando £6.50 por dia que ficar em londres você terá viagens diárias ilimitadas nesses transportes pelas zonas 1 e 2 (que são as mais turísticas). No caso de ir até outras zonas, como a do aeroporto Heathrow, que se localiza na zona 6, você carrega o cartão com um adicional, uma extensão para zonas, no caso do aeroporto seria de 1 a 6 que custa £3.10 (fora horário de pico) ou £5.10 (durante horário de pico). *Horário de pico: seg a sex. de 06:30 as 09:30.

Exemplo com valores de 2016: Se você for ficar 4 dias em Londres, e for ir e voltar pelo aeroporto de Heathrow, você carrega seu Oyster com 4 x £6,50 + £5.00 (do cartão) = £30.00 mais o adicional de ida de volta para o aeroporto que vai depender de onde é seu hotel e do horário, calcule aqui. Caso seja depois do horário de pico e o hotel seja na zona 1 seria mais 2 x £3.10 = £6.20, total então seria de £36.20 para circular a vontade nos transportes durante esses quatro dias. Caso você fique mais que 4 dias em Londres, vale mais a pena comprar o 7 Day Travelcard, que custa £32,40 e tem viagens ilimitadas durante 7 dias nas zonas 1 e 2 (também somaria os adicionais para o aeroporto nele). ps: a recarga é contada por dias, e não por “24 horas”, isso quer dizer que o dia que carregar o cartão você já conta como dia de uso.

Os transportes públicos de Londres funcionam e muito bem, você consegue se deslocar perfeitamente pelo centro de ônibus ou metrô. Esse é o mapinha do metrô, item essencial na vida do turista! rs Clique na foto para ampliar, salvar com você, guardar com muito amor e carinho! haha Aqui tem um mapa das rotas dos ônibus na região turística, que também é bem útil, vem até com figuras, melhor coisa! rs

Mapa do metrô de Londres

Mapa do metrô de Londres – clique na foto para ampliar!

Enfim, depois de mais 1 hora de viagem, chegamos a estação de Covent Garden, e não vou enganar a vocês, não foi NADA fácil carregar duas malas de rodinha, uma bolsa e um descanso de pescoço pelas escadas da estação! MAS, é história para contar e foi bem divertido! rs Depois de sair da estação e ter aquela primeira visão de Londres, você se rende! É lindo! (ok, tava chovendo, andar na chuva com duas malas não tem nada de glamour, mas foi lindo, dá licença! rs) Ficamos bem emocionadas e desesperadas em chegar no hotel, largar as malas e desbravar a cidade! haha

Seguimos para o hotel, chegamos cedo quase 13:00 e nosso check-in era só as 15:00, decidimos pagar £10.00 por um early check-in, só que no prédio que estávamos não tinha quarto liberado então a menina da recepção nos encaminhou para a segunda recepção, que era no prédio da outra esquina (continuação do hotel) e lá o quarto foi liberado pra gente. Nós gostamos bastante do atendimento do hotel, o quarto era confortável, a cama era maravilhosa e ainda tinha uma chaleira para esquentar água com muitos saches de cafés e chás disponíveis pra gente! #free amorzinho demais! (Isso salvou nossos cafés da manhã, comprávamos sanduiches na noite anterior, para tomar café de manhã antes de sair! #economiaéopoder rs). Única tristeza do hotel, o WiFi é grátis só por 30 minutos diários, mas você pode pagar £3.00 por 24 horas.

Depois de conhecer o quarto, descansar uns minutinhos, saímos para almoçar e visitar o templo das compras, sim, ela mesma…a PRIMARK!! haha Se você não sabe do que eu estou falando, você precisa entrar no site deles e só olhar os preços! rs comprar roupas por até £10.00 é coisa de se apaixonar! rs (ps: quando nós fomos, a libra estava lá pros quase R$5,00, não dava pra enlouquecer, mas mesmo assim muita coisa valia a pena!), não são roupas de ULTRA qualidade, mas me permito comparar a MUITA coisa que compramos por aqui pelo triplo do preço! Tenho coisas que trouxe das minhas últimas duas viagens, que ainda uso e muito!

Nós fomos andando do hotel até a Oxford Street, só 5 minutos e fomos na Primark – Oxford Steet East (14 – 28 Oxford Street & 3 Tottenham Court Road London), do lado dela na rua Tottenham tinha um Burger King (seria um sinal?! *-*) nem preciso dizer que foi lá que nos abastecemos antes de ir as compras né! haha

Enfim, nem vou dizer que acho que ficamos quase 4 horas dentro daquela loja (que por sinal é gigantesca! uns 4 andares se não me engano), e nem digo de fila não, ficamos perdidas mesmo, querendo trazer até conjunto de cama, mesa e banho! AHUSHUAHUS
Ps: se possível controle suas emoções, eu estava com tantas bolsas que levei um tombo descendo uma das escadas na Primark, com direito a quase cara no chão! UHASUHASHUUAS coisa pra ficar marcada, fiquei doída pro resto da viagem! rs

Uma dica valiosissíma! Você sabe o que é o TAX FREE SHOPPING?

O tax free shopping é a devolução do VAT – imposto imbutido nos produtos nos países europeus, seu percentual varia entre os países, mas a média é de 16 a 25%. Todo turista que fizer compras no tempo de até 3 meses, em lojas na europa que sejam credenciadas, tem direito a essa devolução! Lembrando que cada país tem seu valor mínimo para a restituição. Como faz então para aproveitar?

1- Quando fizer suas compras, procure as lojas que tenham o adesivo Tax free e verifica com os vendedores, lojas grandes sempre tem (Primark é uma delas!)

2- Avise na hora de pagar no caixa que você vai querer o Tax free (isso é muito importante!), ela vai te entregar o formulário do Tax free (aqui tem explicação do que preencher nesse formulário depois!), as vezes não é no próprio caixa que faz isso, mas eles vão indicar o setor pra você! *É preciso estar com o passaporte!

3- Guardar a notinha fiscal e o formulário preenchido!

4- Quando for viajar de volta para o Brasil/no seu último país saindo da Europa, no aeroporto você faz os procedimentos para pegar o VAT, o local que você faz isso vai depender do aeroporto, importante dar uma pesquisada antes (no Heathrow por ex. foi antes da área de embarque, em Lisboa foi depois, nos dois casos não pediram para ver minhas compras, mas pode ser que peçam, então é importante estar com os itens na mala de mão *pelo menos alguns! rs) eles vão carimbar os documentos e geralmente perguntam se você vai querer em dinheiro ou que deposite no cartão de crédito (já fiz das duas formas, é bem tranquilo!) Claro que você não recebe o valor total, pois tem as taxas do local, mas geralmente você recebe até um quarto do valor que pagou.  ***Importantíssimo, podem haver filas kilometricas nesses locais, então para não perder nem o vôo, nem o Tax free chegue com uma boa antecedência!

Continuando, após as compras fomos ao hotel para deixar as sacolas e voltar a passear. Nos planos estava a ida até o bairro Camden Town e a visita a estação de King’s Cross, mas, como demoramos muito nas compras, ficou “tarde” para ficar andando e, como ainda estávamos com medo, preferimos fazer as coisas mais próximas ao hotel. Para chegar a King’s Cross pegamos na estação Holborn a linha azul escura – Piccadilly – sentido Cockfosters, fica bem próximo, só uma estação de distância.

Fomos até a Estação King’s Cross para conhecer a famosa plataforma 9 ¾, afinal minha carta para Hogwarts estava atrasada, não chegou até hoje, tive que ir até lá resolver esse probleminha! haha Sim, você pode não ser mega fã de Harry (azar o seu! rsrs) mas essa é uma parada obrigatória pra você também, até porque a estação em si é lindíssima, e para os fãs claro, principalmente para os que não tem tempo e libras suficientes para conhecer os estúdios da Warner Bros de Harry Potter em Londres. A plataforma 9 ¾ fica próxima da plataforma 9, é super fácil de encontrar! É legal ir a noite, pra tentar pegar menos fila! rs

Essa é uma homenagem muito legal aos fãs da série, o que você encontra lá é esse espaço da real plataforma 9 ¾ do filme, com direito a parede de tijolos, placa com o nome da plataforma e aquele carrinho de bagagens com a ilusão de estar quase atravessando a passagem para o outro lado (Juro que é super emocionante e divertido! hahaha). Provavelmente você vai encontrar uma fila marota para tirar sua foto, e como tem uma loja oficial do Harry Potter bem ao lado, ficam fotógrafos oficiais lá tirando fotos para vender na loja, eles eram super animados, nos emprestam a coruja, até o cachecol e fazem altas técnicas engraçadas para tirar as fotos! rs (as crianças piravam na fila! rs) **A foto oficial custava £20.00, nem preciso dizer que a da minha câmera ficou maravilhosa né! rs Eu que não ia gastar esse dinheiro todo numa foto! rs Visitamos a lojinha e comprei umas coisinhas que tinha prometido pro meu irmão, mas quase chorei! Tudo muito caro! rs

Enfim, Hogwarts <3

Enfim, Hogwarts <3

Estação de King's Cross

Estação de King’s Cross

Para voltar pegamos o metrô la mesmo na King’s Cross e voltamos para Holborn, bem em frente a estação de Holborn tem o mercado “Sainsbury’s” onde compramos água, balas e principalmente foi la que aprendemos a lidar com a tecnologia do sistema de auto-atendimento, onde você paga sozinha a compra, numa máquina muito daora! Você quem escaneia o produto, poe os produtos na sua sacola (adciona a sacola na sua compra, não vá roubar uma sacola sem querer! rs), paga e retira a nota! Preciso dizer que apanhamos da máquina!?! HUAHUSHUAS

E para fechar a noite, fomos de Pub, procuramos um que tivesse um preço legal no tão famoso prato de Fish and Chips. Achamos próximo do hotel o “The Old Crown Public House“, achei o ambiente super aconchegante, chegamos tarde a cozinha já estava quase fechando (o jantar era de 17:30 as 22:00) e mesmo assim nos atenderam super bem! Pagamos £29,00 em dois Fish and Chips e 3 copos de coca cola, saímos satisfeitas, estava uma delícia! Meu único arrependimento foi de não ter pedido uma pint of beer! 😉

1º Fish and Chips

1º Fish and Chips

Depois do longo dia, tivemos uma noite bem díficil, tinha muito barulho na rua e para piorar era barulho de ambulância, ficamos bem desesperadas, gastei muito dinheiro com internet para ver se tinha notícias de algo acontecendo por Londres (na TV não passava nada, nem sobre o que tinha acontecido em Paris), mas depois de algumas horas, vimos que não era nada e conseguimos dormir. Mas isso foi só na primeira noite mesmo, nos outros dias já foi mais tranquilo e curtimos bastante.

Vou contar tudo aqui pra vocês, sobre todos os lugares que visitamos em Londres! Me apaixonei muito pela cidade, quero voltar com certeza!

E por hoje é só, espero que gostem desse post e que usem as dicas na sua visita a Londre.

Até a próxima!

Tags:

Escrito por:

Posts relacionados


Mais um pouquinho de Malta

Viagens

E aí, tudo bem?

Por aqui está bem esquisito, mas “já é natal na leader magazine” e espera-se com isso que 2017 seja um ano melhor, afinal já disse uma amiga minha que anos ímpares são melhores, por quê?! Vai saber… kkkk  Mas SAUDADES 2013, 2015! ❤

Enfim, vamos reclamar menos e lembrar mais! Hoje resolvi fazer uma lista de coisas e lugares de Malta que ainda não tinha dito aqui no blog, aproveitando para matar a saudade nesse último post Maltês! ❤  Let’s Go:

1 – Pastizzi:

É um aperitivo super popular de Malta, um folhado recheado de ricota ou pasta de ervilhas. Okay, isso você já deve ter lido por aí, o ponto aqui é que nossa experiência não foi muito legal, pode ter sido por termos comido frio, ou porque somos chatas mesmo, mas achamos bem oleoso (gastrite, socorro!) e sem graça (tempero minha gente, cadê?!). Porém eu daria uma segunda chance, afinal é super barato, uns 0,30€ cêntimos! Você encontra em vários bares/restaurantes takeaway que tem espalhados por Malta, em St. Julian’s tem um monte principalmente perto das baladas! rs Lá você também vai encontrar fatias de pizza retangular que são MARAVILHAS oleosas de apenas 1€  ***essas sim, amamos, comemos várias vezes! ❤

Degustando o famoso "Pastizzi"

Degustando o famoso “Pastizzi”

2 – Café del Mar – St. Paul’s Bay:

É um bar/restaurante/boate (o último é mais no verão)! O ambiente é muito bacana, tem essa piscina de borda infinita que é linda demais e você não precisa pagar para entrar, só em algumas datas em que há eventos/festas no local (em especial na alta temporada). Eles funcionam todos os dias a partir das 10:00 até tarde (eles dizem isso no site deles rs). Recomendo ir no horário do pôr do sol, pois é incrível, aquele lance de Malta, sabe, todo pôr do sol é de tirar o fôlego!
Nós visitamos o Café del mar depois da escola, pegamos o ônibus 212 Bugibba na parada ‘Ross’ (próxima da nossa escola em St. Julian’s) e descemos no ponto final ‘Bugibba Bay 1’ de lá fomos caminhando pela orla, passamos pelo Malta National Aquarium, que fica bem ao lado do Café. Pra quem curte esse tipo de atração, o aquário abre todos os dias da semana de 10:00 as 18:00 e o ingresso custa 12,90€.

Café del Mar - St. Paul's Bay

Café del Mar – St. Paul’s Bay

3- The Point:

Se você quiser um passeio mais vibe compras, indico o Shopping The Point, que fica em Sliema, tem essa entrada linda e uma vista de Valletta incrível! Nós visitamos lá umas duas vezes, se não me engano, para comprar coisinhas, principalmente na Bershka (declaro aqui todo o meu amor, só perde para a Primark! haha ❤) Lá tem uns restaurantes, tem essas lojas caras da vida, mas também tem as queridinhas com precinhos amigos: Bershka, Terranova, Springfield, Stradivarius, Pull&Bear! O horário de funcionamento é de 9:30 as 19:30 de segunda a sábado, não abre no domingo (mas vi no facebook deles que esse ano vão abrir de novembro a dezembro).

Shopping "The Point" - Sliema

Shopping “The Point” – Sliema

Valletta vista do The Point

Valletta vista do The Point

4 – Paceville – St. Julian’s

Você pode não ser da noite, mas você tem que se render a Paceville, o bairro de St. Julian’s onde se concentra a vida noturna da Ilhota, são vários os nightclubs, bares, pubs, stripclubs e restaurantes, tem agito todos os dias da semana e a melhor parte: na maioria dos lugares isso tudo é sem gastar quase nada! A maioria dos lugares você não paga nada para entrar, os preços lá dentro são bem parecidos e a cereja do bolo: é muito comum na entrada você ganhar um free drinks ou descontos para as bebidas (diz se não é muito amor! haha). Isso faz com que as pessoas vão pulando de festa em festa a noite toda! O único “problema” é que as baladas são bem parecidas e se você for todos os dias vai enjoar, então vai com calma pra isso não acontecer logo de cara! rs AH, sobre horários, rolam promoções em happy hour também, mas a noite mesmo só começa depois das 22:30 e vai até o fim da madrugada.
Nós só fomos uma vez e praticamente no nosso último dia por lá, o que causou arrependimento total, é muito divertido! #queromais Nós começamos a noite no Footloose Bar, depois fomos pro Havana (que é mais boate, e estava bem cheia!), depois Hugo’s Lounge (melhor Sex on the beach da vida! #FREE!) e terminamos no Native Bar (todos terminam lá, sempre! rs e estava rolando uma noite latina, quem não gosta?! haha).
Malta é um país bem seguro (mas tomar cuidado com os furtos em locais cheios é sempre bom, afinal nunca é demais ter cuidado), andar a noite pela rua é muito comum, então ir a pé para a balada é normal (afinal de noite a passagem dos ônibus são mais caras, 3‎€), também é válido dividir um táxi na volta, e é bem baratinho também.

Noite em Paceville - St Julian's

Noite em Paceville – St Julian’s

E com essa listinha eu termino meus posts sobre Malta. Depois de um ano fica só a saudade! Mas é muito certo: quero voltar a Malta, quero levar todo mundo para conhecer todos esses lugares lindos e maravilhosos! ❤ Espero que tenham gostado do conteúdo e que eu tenha convencido algumas pessoas a visitar a Ilhota! Nada é tão difícil quanto a gente imagina, só fazer um esforcinho que você consegue!

Meus próximos posts do Intercâmbio vão ser sobre Londres, e vocês vão amar, pois a cidade é incrível!

Até logo! Abraços!

Tags:

Escrito por:

Posts relacionados


Blue Grotto – Malta

Viagens

E aí tudo bem?

Eu estou de luto esse mês, pois já faz um ano que pisei em Malta, não tô sabendo lidar com isso! rs Tenho sintomas sérios de saudade: quero ir à praia, vejo bege por toda parte, quero sanduíche de brócolis e cenoura, quero aula de inglês as 9hr da manhã, quero correr atrás de ônibus e ser escolhida para entrar ou não! haha Sério, não está fácil, como sinto saudade daquela independência de morar sozinha, da liberdade de sair do curso e escolher um lugar novo para conhecer, até mesmo de fazer nossas compras, arrumar a casa (exceto o banheiro e aquela banheira velha! rs não é pra tanto!) e preparar a janta… parece que aqui na realidade do dia-a-dia tudo é mais complicado! (mas é mesmo, até porque não estou a 5 min de nenhuma praia, e ir ao mercado significa gastar um dinheiro absurdo e não é tão divertido assim!)

Parece que quanto menos posts faltam para escrever sobre nossa viagem mais eu fico preguiçosa, acho que por não querer desapegar dessas histórias, dessa saudade. Hoje mesmo vou falar da nossa última semana em Malta, quando visitamos Wied IZ-Żurrieq – onde fica a Blue Grotto, após a aula junto de uns colegas do curso!

Nós fomos na frente de ônibus, porque eles iam de táxi (ricos! Nós, meros mortais, fazemos baldeação e gastamos 1hr pra chegar no local, com emoção! Haha), então pegamos lá em St Julian’s mesmo no ponto Ross o ônibus X2 – Ajruport e descemos no aeroporto, lá pegamos o 201 – Rabat e descemos em Grotto. Quando o ônibus começa a descida em Grotto é incrível, você consegue ter uma vista panorâmica das falésias.

Wied IZ-Żurrieq é um porto de pescadores localizado em Qrendi na costa Sul de Malta, onde fica a famosa Blue Grotto, que é uma caverna com um arco cravado em pedras que faz parte de um conjunto de 6 cavernas, e cada uma delas tem seu encanto, em uma você encontra areia branca, outras os minerais das rochas refletem com o sol trazendo tons de laranja, verde, roxo e claro aquele azul do mar que só Malta parece ter. Para curtir de perto você pode fazer um passeio de barco, mas em um de pesca chamado “dghajsa”. Esse passeio custa em torno de 8€, dizem que pela manhã é o melhor horário para a visita, mas funciona de 9:00 às 16:30 (dependendo sempre das condições do mar!)

Nesse passeio você também conseguirá ver mais de perto Filfla, que fica a 5km no meio do mar, uma ilha inabitável, que na época da guerra foi usada como área de testes de bombas, então existem muitas bombas por lá, hoje em dia é um santuário de aves e espécies únicas de plantas protegidas, apenas cientistas podem visitar a ilha.

Nós não fizemos o passeio até as cavernas (final de viagem, no money! rs) e gabrielle medrosa, quando imaginou mais um passeio de barco surtou! rs E nossa intenção do dia era aproveitar a água mesmo, já que estava um dia quentinho, ficamos em um cantinho depois da saída dos barcos, uma parte fechada para banho e mergulho mesmo! Um local bem legal, dizem que no verão fica lotado! Okay que eu e mari levamos um tempinho para criar coragem de entrar na água, pois era bem fundo (tipo MUITO), mas foi incrível, fizemos muitos mergulhos, muitas tentativas de fotos com muitas risadas!

Blue Grotto

Blue Grotto

Blue Grotto

Blue Grotto

tarde delícia

Tarde delícia – Foto tirada pela medrosa Gabi! haha

Lindo pôr do sol

Lindo pôr do sol – aquele pontinho lá no meio do mar é Filfla

Foi uma tarde super gostosa, lembro que quando tiramos essa foto do pôr do sol, ficamos meio tristinhas percebendo que nossos dias de sol em Malta estavam terminando <3 Mas ao mesmo tempo ainda tinha a parte boa, de conhecer Londres.. rs

Fomos embora, pegando os mesmos ônibus no sentido inverso, demorou bastante, porque não prestamos atenção nos horários de saída para combinar com nossa hora de ir embora! (4 semanas e não aprendemos a ficar ligadas nesses detalhes de olhar os horários dos ônibus, isso é uma dica e tanto se você está em Malta e depende do transporte!)

Esse post ainda não é o último de Malta, ainda farei o último com mais umas dicas antes de partir para a também linda e amada Londres! <3 *Tenho uma colega da faculdade que disse uma vez que ela tinha um problema, pois todo lugar que ela conhecia, ela queria morar pra sempre! rs  Me identifico totalmente! rs

O mapa de como chegar a Blue Grotto saindo de St Julian’s, opções de ônibus:

Até a próxima! 😉

Tags:

Escrito por:

Posts relacionados



Bia Silva

Twitter